Como aumentar a duração do esmalte nas unhas?


Olá meus amores tudo bem?
O post de hoje é pra nós que amamos ir a manicures e sair de lá com as unhas decoradas, bonitas e bem feitas. Mas, muitas vezes o esmalte tem uma curta duração nas unhas, o que acaba nos deixando insatisfeitas e preocupadas em fazer as unhas novamente, porém não temos tanto tempo para ficar indo e vindo da manicure duas vezes por semana, não é mesmo? Saiba como aumentar a duração do esmalte nas unhas.


Hoje em dia no mercado, existem algumas opções de esmaltes que duram mais, como por exemplo, o esmalte em gel, mas o uso dos esmaltes comuns é maior, pois são usados para fazer as unhas decoradas, e a questão é ”por quanto tempo as unhas vão continuar bonitas e o esmalte vai durar?”. Em princípio, a duração do esmalte depende dos cuidados que temos com as nossas mãos, por isso a seguir daremos algumas dicas que podem ajudar a fazer o seu esmalte favorito, ficar nas unhas por mais tempo.

Dicas



  •          Confira o estado do esmalte

Quando usamos um esmalte velho, com aspecto grosso e que não foi bem conservado, o produto deixa uma camada grossa nas unhas que não seca facilmente e ainda pode deixar um acabamento nada agradável. É importante verificar se o produto foi bem tampado após o uso, para evitar que seque, e se mesmo assim ainda queira usar, coloque algumas gostas de acetona ou de um esmalte mais líquido no vidro e mexa, estará pronto para usar.


  • Não usem esmaltes de secagem rápida

Eles ajudam bastante e poupam tempo, mas os mesmos ingredientes usados para torná-los secos em breve, também os fazem descascar com maior facilidade e em um tempo curto de duração.
  •       Resíduos

Antes de esmaltar as unhas, certifique-se de ter removido todos os resíduos de óleos, cremes e sujeiras.  Lave bem as mãos com água e sabão.
  •          Unhas que descamam

Muitas mulheres sofrem com unhas fracas e quebradiças que descamam. Se for o seu caso, use lixa de polir e lime a superfície das unhas, principalmente nas pontas. Isso vai evitar que o esmalte descasque ou as unhas enrosquem em algo.
  •       Base

O esmalte incolor aplicado antes de realizar a esmaltação, protege as unhas da pigmentação dos esmaltes e evita que fiquem manchadas após a remoção do produto.
  •      Paciência

É comum passarmos duas camadas de esmalte, mas antes de aplicar a segunda, espere um pouco, para dar tempo de a primeira estar pronta, pois isso vai ajudar a dar um melhor acabamento  e fixação.
  •      Exposição

A exposição das unhas a água abundante, amolece o esmalte e contribuem para que descasque. Utilize luvas de borracha, para realizar tarefas domésticas, como lavar louça ou roupas, e evite tomar banho muito quente.
  •      Secagem

O que pode ser feito é depois de esmaltar esperar alguns minutinhos, para aplicar óleo secante ou spray que ajuda a secar o esmalte mais rápido. Se você faz as unhas na manicure, já deixe a forma de pagamento separada antes, para evitar que acabe estragando o trabalho que foi feito, ou se faz em casa, evite realizar alguma tarefa e pegar algo logo após a esmaltação.
Meninas, essas foram algumas dicas para ajudar vocês a ficarem com as unhas lindas por mais tempo, espero que tenha ajudado.
Esse é um texto colaborativo feito pela Thais B. do blog Esmaltecos – unhas, esmaltes e cuidados.
Espero que tenham gostado e não deixem de mandar suas sujestões que terei o imenso prazer em trazer pra vocês. 
um beijo Grande da JOY!!!!


Blogger Widgets

13 Remédios Anti-Inflamatórios Naturais


Olá meus amores!!!! tudo bem com vocês?
Depois de muito tempo sem computador, cá estou eu trazendo mais dicas suuper úteis pra quem quer ter uma vida saudável. E no post de hoje, como vocês podem ver no título, vamos falar sobre 13 Remédios Anti-Inflamatórios Naturais.

Bem, a maioria das inflamações é causada principalmente pelos alimentos que ingerimos. Os alimentos industrializados, enlatados e os congelados tem maior chance de causar a inflamação.

A inflamação apresenta patógenos como as bactérias que podem invadir nosso corpo e nos deixar menos saudáveis.

No entanto, quando estas inflamações duram mais do que deveriam, podem se tornar um problema sério e causar uma doença grave.

Como, por exemplo, a obesidade muito comum nos dias de hoje, as pessoas não tem cuidado com sua alimentação e posteriormente só retornarão ao seu peso e saúde com dietas detox, a dieta dukan entre outras.

Saiba como você pode diminuir a inflamação com os 13 alimentos anti-inflamatórios que são indicados pela ciência.

1. Cúrcuma
Ela vem da índia, e é um tempero reconhecido pela sua cor amarela.

No entanto, nos últimos anos, essa espécie ganhou popularidade por suas propriedades anti-inflamatórias, propriedades que foram estudadas em múltiplas ocasiões.

A cúrcuma possui um composto ativo, conhecido como curcumina, que consegue diminuir a inflamação no nível molecular.

2. Azeite extra virgem
Um dos óleos mais saudáveis que existem é o azeite extra virgem, assim como o óleo de coco.

Destacada pelo seu alto teor de vitamina E, e vitamina K, bem como gorduras monoinsaturadas saudáveis, sendo o mais abundante em ácido oleico.

3. Peixes ricos em ômega 3
Existe uma variedade de peixes que são muito ricos em ácidos ômega 3, gordura saudável e essencial que não pode ser sintetizada pelo corpo humano.

Os ácidos ômegas-3 tem sido objeto de extensa pesquisa por causa de suas múltiplas propriedades terapêuticas e demonstrou que seu consumo em suplementos ou dieta diminui significativamente a inflamação.

4. Cacau (chocolate preto)
Os efeitos anti-inflamatórios do cacau são mais do que comprovados.

No que se referem às doenças cardiovasculares, os poli fenóis encontrados no cacau demonstraram melhorar os marcadores de inflamação em pacientes com alto risco de doença cardíaca, diminuindo assim a probabilidade de aterosclerose.

Os flavonoides de chocolate, uma variação de poli fenol, tem a capacidade de aumentar a biodisponibilidade do óxido nítrico, conhecido por manter o endotélio saudável com vários mecanismos, sendo um deles uma diminuição dos fatores inflamatórios.

5. Abacates
Os abacates são um fruto de uma combinação única de dioses.
Tem gorduras saudáveis, entre os quais é realçado o ácido oleico o que foi mostrado que colabora na redução dos níveis de marcador inflamatório C - proteína reativa.

O consumo de abacate proporcionará quantidades significativas de vitamina K, fibra, ácido fólico, vitamina C, potássio, certas quantidades de vitamina B e minerais.

6. Gengibre
O gengibre tem sido usado como um remédio natural contra muitas doenças ao longo dos anos.

Seu uso tem uma longa história e uma das propriedades mais conhecidas é a capacidade de servir como agente anti-inflamatório, pois possui um composto bioativo chamado gingerol, responsável por efeitos positivos na inflamação.

7. Frutos vermelhos
Os frutos vermelhos são um grupo de frutas que tradicionalmente cresceu no combate da inflamação, entre elas podem ser encontrados as amoras, framboesas, mirtilos e morangos.

Este tipo de fruta se destaca pelo alto teor de vitamina C, fibra e água, além de outros compostos vegetais.

Os frutos vermelhos têm antioxidantes da família antocianinas, um pigmento natural que lhes dá a cor vermelha, mas também possui efeitos anti-inflamatórios.

8. Cogumelos
Os cogumelos comestíveis são muito apreciados na gastronomia.
Existem variedades deles, mas tenha cuidado porque alguns podem ser venenosos.

Este grupo de alimentos caracterizou-se pelo baixo teor calórico e também por um grande número de substâncias que combatem a inflamação.

Aparentemente, eles podem ser eficazes na prevenção e melhora das doenças intestinais e inflamatórias, como a síndrome do intestino irritável.

No entanto, demonstrou-se que os efeitos anti-inflamatórios dos cogumelos são reduzidos consideravelmente após cozinhados.

9. Tomates
Os tomates são vegetais muito comuns em vitamina A, vitamina C, vitamina K e vários tipos de minerais como o potássio ou o magnésio. No entanto, outros compostos de tomate são a causa de suas propriedades anti-inflamatórias.

O licopeno é um pigmento natural, um antioxidante apontado pela sua capacidade de diminuir as respostas inflamatórias ligadas ao câncer.

10. Uvas
Como frutas vermelhas, as uvas possuem antocianinas, que já explicamos ser um composto antioxidante capaz de reduzir a inflamação.

De acordo com vários estudos, a melhora nos marcadores de inflamação produzidos pelo consumo regular de uvas pode reduzir o risco de diferentes tipos de doenças.

Doenças relacionadas à idade.

Doenças dos olhos.

Doenças cardiovasculares.

Da mesma forma, uma substância encontrada no resveratrol de uvas, tem muitos benefícios saudáveis, todos eles melhorando os níveis de inflamação.

11. Cerejas
Os antioxidantes encontrados nas cerejas, como catequinas e antocianinas, possuem importantes propriedades anti-inflamatórias.

Em vários estudos científicos, provou-se que o consumo regular de cerejas, acalma dores e reduz a inflamação indicada pelos exercícios físicos.

12. Pimentas / pimentões
As pimentas têm um grande número de substâncias com potentes efeitos anti-inflamatórios, por exemplo, capsaicina.

A quercetina, flavonoide antioxidante encontrada em pimentas tem sido associada à prevenção de inflamações e infecções, bem como à redução do estresse oxidativo e inflamação em pacientes com sarcoidose.

Outro tipo de antioxidantes, como o ácido sinapínico ou ferúlico obtido em algumas variedades de pimentas, também mostrou ter propriedades anti-inflamatórias.

13. Brócolis
Os brócolis são um vegetal cruciferante rico em vitamina K e vitamina C.

Devido ao seu teor de isotiocianato, principalmente sulforafano, o consumo de brócolis pode reduzir significativamente a inflamação e prevenir doenças como o câncer.

Para conseguir o cardápio grátis e os detalhes passo a passo da nutricionista, entre no seu navegador e digite dieta.blog.br tudo está na matéria: dieta dukan: dieta das celebridades perca 9 kg em 15 dias.

Então é isso meus amores!!! espero que vocês tenham gostado, em breve teremos mais novidades.
Um abraço a todos, fiquem com Deus e ......


Blogger Widgets

Dicas Para Emagrecer No Inverno


Olá meus príncipes e princesas da Joy tudo bem com vocês? espero que sim 
Você engordou nesse inverno? 
Saiba por que e como emagrecer
Nesta altura do inverno, você ou alguém que você conhece já deve ter engordado alguns quilos, nossa pesquisa mostrou que a maioria engordou de 5 a 8 quilos. Veja neste artigo por que é comum engordar no inverno e o que fazer para emagrecer.

Porque nós engordamos no inverno?
O inverno chega para todo mundo, começam as festas e compromissos intermináveis ​​nesta temporada, em julho as roupas já não cabem mais e temos que adicionar mais furos nos cintos.
Você sobe na balança e se compromete, e novamente começamos o ano com a mais famosa e menos cumprida “promessa de perder peso”.

Dicas de emagrecimento no inverno
Aqui vamos mostrar as causas, mas também algumas soluções para esta época cruel, e você vai ver que não é impossível praticar:

Atraso genômico no inverno
Atraso metabólico ou genômico ou genomic-Delay é um fenômeno natural que está contido dentro da nossa informação genética e faz parte do nosso relógio biológico nos tempos antigos.
Quando o inverno chegou e os seres humanos foram expostos a baixas temperaturas, foi necessário mais energia para se aquecer e sobreviver, o que levou a consumir uma quantidade maior de alimentos, a fim de economizar gordura e sobreviver.
Hoje, graças à tecnologia não nos expomos a temperaturas muito extremas e, portanto, se você está lendo este artigo, você pode facilmente sobreviver ao inverno e não precisa fazer esses depósitos para sobreviver, no entanto, nosso corpo ainda é preparado para isto, o que nos faz consumir açúcar e alimentos gordurosos.
O melhor que podemos fazer é se alimentar adequadamente, evitando alimentos ricos em açúcar e gordura.
Há sempre boas escolhas, você não vai morrer se não comer doces, bolos e frituras, devemos aproveitar o inverno porque nosso corpo requer mais energia, assim queimamos mais calorias.

Diminuição da serotonina
Tendo menos sol, se produz menos serotonina que é um hormônio que nos traz felicidade e estabilidade emocional.
Esta redução gera o aumento da insulina e, portanto, maior necessidade de açúcar, e se não utilizarmos ou gastarmos, este ativa um mecanismo chamado lipogênese e isto se acumula principalmente no abdômen.
A melhor maneira de combater isso é fazer uma dieta contendo uma quantidade maior de proteínas.

Aumento da melatonina
Com a diminuição da quantidade de luz solar ao longo do dia, nosso corpo produz menos melatonina isso explica por que temos mais sono e cansaço durante o inverno.
Dormir o suficiente, de 6 a 8 horas por dia, é uma boa solução porque é durante o sono que produzimos esse hormônio valioso.

Redução de vitamina D
Esta é uma vitamina que o corpo produz quase estritamente, e ela está contida em alguns alimentos e em quantidades muito pequenas, como o atum, salmão, fígado bovino, queijo, ovos e cogumelos, também chamados cole calciferol e calciferol ergo, D2 e D3, respectivamente.
Têm a função de ajudar a absorção de cálcio e fósforo que é necessário para regenerar os tecidos de nossos ossos e o funcionamento dos músculos.
Não há nenhuma fórmula mágica para evitar ganhar peso, mas ter uma dieta equilibrada, fazer exercício físico regular e não comer comidas industrializadas é a melhor estratégia para nos manter saudáveis e longe do ganho de peso.
Para conseguir o cardápio completo grátis, entre no seu navegador e digite dieta.blog.br, o cardápio feito pela nutricionista está na matéria: Nova dieta de inverno para emagrecer: dieta no inverno.

Então é isso meus amores espero que tenham gostado e voltem sempre ! em breve teremos mais novidades por aqui .
um abraço pra todos, fiquem com Deus eeeee






Blogger Widgets

Páginação - Não altere este gadget!



© joyprincess - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - DESENVOLVIDO POR